.comment-link {margin-left:.6em;}

domingo, janeiro 29, 2006

Artes e Manhas...


Rapariga, tu não contes
A tua vida a ninguém
Pois se tu tens uma amiga
Essa amiga outra tem...


Assim me ensinou a minha avó! E assim sempre fiz. Por isso, toda a vida me chamaram de "reservada", "misteriosa" e outros adjectivos para afinal qualificar o simples direito (e vontade) de manter os meus assuntos para mim mesma. Essa maneira de ser suscita, afinal, imensa curiosidade, a julgar pela quantidade de histórias que as pessoas inventam. Pessoas que se auto-denominam de "amigos". Amigos, eu só os tenho com "A" grande e posso contá-los. Não o faço porque não lhes atribuo um número.
Isto vem a propósito de, só nos últimos 4 meses, eu ter recebido mensagens , de parabéns ou pesar (conforme o caso a aplicar) sobre :
- a minha gravidez;
- o nascimento da minha criança;
- a perda da minha criança;
- a minha mudança definitiva para o Canadá;
- a minha mudança para os EUA;
- a mudança do meu marido para a Austrália;
- o meu divórcio;
- a minha separação sem divórcio;
- a minha mudança para a Austrália no ano que vem;
- a minha tese de doutoramento em Literatura Inglesa;
- a minha tese de doutoramento em Cultura Castelhana;
- a compra do meu apartamento em Ponta Delgada;
- o acidente de mota do meu irmão;
- a operação do meu irmão;
..... etc, etc, etc.
Ora, NADA do acima transcrito e chegado até mim, TEM qualquer RELAÇÃO com a VERDADE.
Assim, queridas e queridos, sugiro que dêem melhor uso às vossas línguas (pois há tanta coisa interessante que podiam fazer com esse músculo supremo!) .
Noutra vertente, e dado que o vosso tempo de ócio é tanto, dediquem-se, sei lá, ao.... crochet, por exemplo. Sim, porque no corte e costura, vocês já são todos mestres!
FFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF!!!!!!!!!!!!!!!!!!

sábado, janeiro 28, 2006

Parabéns, Amadeus!


O post vai atrasado um dia porque ontem estive, precisamente, a comemorar o aniversário. Fui ouvir o Gryphon Trio a tocar o Piano Trio # 2 em Si sustenido maior (ou, como se diz por cá, in B flat major... nem na música nos entendemos! uf!) .

"Mas porque é que vocês usam dó, ré, mi?"... pergunta a minha colega, enquanto esfrega resina no arco do violino.
" Porque é que vocês usam as letras do alfabeto?" pergunto eu.
" Respondes sempre a uma pergunta com outra pergunta ou só quando falas comigo?"
" Quando falo com seres humanos... ;)"

quarta-feira, janeiro 25, 2006

Galeria dos Gatos # 4 , Vermeer Quartet


minhauuuuuu! Difícil, realmente difícil encontrar um ensemble assim, em que o primeiro violino não tenta saltar por cima do segundo (realmente, para quê? todos sabemos que o primeiro é o primeiro, .... cabecinhas!), em que a viola tem um espaço absolutamente "certo", não se desvanecendo como tantas vezes acontece noutros quartetos (o que é uma pena... as violas são ingratamente esquecidas!) , em que o violoncelo não tem a proeminência da sua força a todo o momento ( e é tão fácil para um violoncelo sobrepôr-se, quando ele é magistral...). Eles são, realmente, um quarteto. Tocam em conjunto. Sabem o lugar de cada um. E são tão profissionais que, ao vivo, mesmo com a loucura abissal de Hindemith, rebentam cordas e continuam. ;)

segunda-feira, janeiro 23, 2006

Essa Coisa da Política # 2

Há um miúdo pequenito a quem a minha "dona" explica muitas coisas. "O mundo" diz ele.
Mas como explicar isso da política? Antes, a esquerda era a esquerda. A direita era a direita. Pão, pão; queijo, queijo. Não me obriguem agora a dizer qual é o pão e qual o queijo, por favor... minhauuuuu FFFFF!!!!
Agora, o Sócrates está à frente do PS... O Tony Blair à frente do Partido Trabalhista. Epá! Já não se explicam as ideologias políticas a um puto como antigamente!!!

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Baby BOOOOMMM! :)


Minhauuu..... As amigas da minha "dona" estão grávidas. Esta afirmação parece um bocado seca. Ou ela não tinha muitas amigas, ou elas combinaram isto tudo, manhosas como só as mulheres sabem ser... FFF!!!!
A verdade é que não eram raparigas-mulheres (isto depende da perspectiva, porque estão entre os 25 e os 30) dadas à maternidade em especial... Pensavam deixar isto para mais tarde ou até NEM pensavam nisso de todo. E eis que, de súbito, como se a cegonha (quem, quem? não eram as couves? mas os bebés não vinham todos de Paris??) estivesse a fazer entregas especiais, pague um leve dois, 5 destas mânfias engravidaram!
"Foi assim, nem sei bem como... Quero dizer, não planeámos, estás a ver... " Então, quando andavam a estudar, sempre foram tão jeitosas a saber bem como... a bem conhecer os caminhos das Farmácias... eh eh eh!
Bom, o interessante será ter depois estes bebés a gatinhar aqui por casa... SIM! Eu adoro bebezada! São companheiros fenomenais para brincar - deslaçam os fios de lã, vasculham tudo, chapinham na água, esvaziam os frascos e nos jogos de bola não há melhores... Além de que posso, minhauuu minhauuu, atribuir-lhes, sem dificuldade, a culpa de todas as patifarias que vulgarmente faço e que passarão, inevitavelmente, a ser da responsabilidade desses adoráveis anjos demoníacos. FFFF !
Parabéns, meninas, e que esses rebentos estejam a sorrir depressa! ;)

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Galeria dos Gatos # 3, Alexander Graham Bell


Bell nasceu na Escócia, mas emigrou para o Canadá com a família em 1847. Vivia obcecado pela possibilidade de comunicar através dos sons, embora (ou por causa de??) a sua mãe fosse surda.
Com algumas alterações à tecnologia do telegráfo, inventou o telefone. A primeira mensagem que conseguiu transmitir ficou famosa: "Watson, come here! I need you."
Curiosamente, escolheu para companheira da sua vida uma mulher surda, como a sua mãe. Estas mulheres nunca puderam aproveitar a invenção extraordinária de Bell, mas nós não conseguimos imaginar o mundo sem ela...
Bell tinha outra paixão. Saíu do Ontário e mudou-se para a província canadiana da Nova Escócia, onde se fascinou pelo Cape Breton e pelo lago Bras D'Or. Podem visitar aí o Alexander Graham Bell Museum, onde encontram estas informações todas e muitas mais....

segunda-feira, janeiro 16, 2006

Canseiras ;)

Ufa!
Dias de tanto trabalho... Trabalhar no fim - de -semana, às vezes, até é giro :)

Uma dose maciça de atum, por favor! E , já agora, umas vejas, uns pargos e uns encharéus! Trabalhar faz fomeca! :)

quinta-feira, janeiro 12, 2006

As Conversas dos Putos # 9


- Mãe, porque é que nos contos de fadas nunca ninguém tem relações sexuais?
- Porque as personagens dos contos de fadas são todas assexuadas.
- Ah... Ah, nada! Quero dizer, não percebo! Se aquilo que me disseste sobre os bebés e como é que eles aparecem é verdade...
- Claro que é verdade. A Mãe não te ia mentir.
- ... então porque é que a Branca de Neve e a Bela Adormecida e os Príncipes nunca fazem nada disso?! Os bebés aparecem quase por magia!
- Oh filho, fazem. Mas só que essa parte não aparece nos contos. Não é preciso dizer porque faz parte da intimidade; é a parte gira que a Branca de Neve tem em segredo com o Príncipe, pronto.
- Mãe, e eles fazem amor ou têm relações?
- uf!... Olha, vai perguntar ao teu pai.
- Pai, qual é a diferença entre fazer amor e ter relações sexuais?
- Foi a tua mãe que te mandou esse recado, não?!

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Highlights Académicos

Pergunta: "O que é que os portugueses comem, tradicionalmente, no Natal?"
Resposta: " Os amigos e a família."

(ora bem, e porque não? )

terça-feira, janeiro 10, 2006

Conversas que a Gata Preta Ouve # 15


- Fico mesmo chateada quando me chateio com um colega por causa de uma mariquice... é que não teve pés nem cabeça essa treta da colocação enclítica dos pronomes. Eu quero lá saber disso! Eu até comunico bem por linguagem gestual...
- Eu acho que ele não se chateou nada... Mas gosta de "pegar" contigo e agora estão os dois nessa embrulhada e não sabem como dar a volta à questão...
- Ora, bastava dizer que gosta de "pegar" comigo e que não estava a falar a sério.
- Isso não, mulher. Isso era uma forma de dizer que gosta mais de ti do que deve! Essas coisas necessitam subtileza...
- Altamente improvável... Conhecemo-nos muito pouco para isso.
- As questões hormonais não têm precisão de tempo. Fazem click!
- Quais questões hormonais? Como se ligam elas com os pronomes?
- Tens muito pouca intuição... Ou isso ou és tão subtil que nem eu chego lá!



(foto: funny pics in Canada)

Essa Coisa da Política...

Agora que estamos em tempo de campanhas e eleições (em Portugal e no Canadá... caraças, parece que é de propósito, não se consegue fugir disso! minhauuFFFFFFF) , virou costume a célebre conversa de orelha que passo a exemplificar.
Somos apresentadas a alguém e logo nos vem outro tipo qualquer dizer de mansinho (e ao ouvido, claro!) : " Amiga, esse gajo é dos nossos!" ... ou, pelo contrário, "Toma cuidado, que esse gajo é dos outros!"
E o que é que isso tem a ver com a pessoa que ele é? Há seres perfeitamente execráveis em todos os quadrantes políticos (querem exemplos? bem me parecia que eram suficientemente inteligentes para chegarem lá sozinhos!) do mesmo modo que há pessoas interessantes e dignas em todas essas mesmas forças.
No entanto, as pessoas adoram catalogar-se de mil maneiras e esta é só UMA das muitas ... Depois, perdem a oportunidade de se conhecer. Azar.
E, já agora, quem deu o direito a alguém de me classificar como "dos vossos"??? Eu sou de mim mesma e, mesmo isso, nem sempre...

domingo, janeiro 08, 2006

A Casa das Nações # 3

minhauuuu ;)


Os nossos housemates receberam-nos com uma simpatia desmedida e tínhamos de lhes dedicar um post.
Fizeram-nos uma faixa
WELCOME BACK AUDREY HEPBURN
(esta era a gozar com a minha "dona", claro, e o seu ar de esparguete clássico que anda sempre nas pontas dos pés e a revirar os olhos, fazendo expressões)
Deram-nos uma data de sabonetes de vinho (nem sabíamos que tal coisa existia, mas queremos já esclarecer que o nosso intenso cheiro a alcóol se deve ao longo tempo passado no duche e não à ingestão maciça de icewine!).

Vá lá, vá lá, os colegas também são simpáticos... A minha "dona" tem agora uma t-shirt onde pode ler-se:
WILL TRADE HUSBAND FOR CHOCOLATE
... Isto, em certos momentos, é toda a filosofia de uma vida! (suspiro)

sexta-feira, janeiro 06, 2006

Conversas que a Gata Preta ouve # 14



- Este fim-de-semana, o meu namorado irritou-se à brava comigo... estávamos a ver um jogo de futebol, houve um fora-de-jogo, ele não deu pela coisa e reclamou que não era fora-de-jogo, eu disse "é, sim senhor, então não vês que no momento do passe o gajo estava completamente à frente?"

- E então?

- Então que era mesmo fora-de-jogo. Viu-se bem na repetição e ele ficou lixado porque eu, como mulher não devo perceber das coisas que os gajos percebem, muito menos MELHOR do que ele.

- Para a próxima, finge.

- Finjo?

- Pois... Eu faço sempre isso. Abro muito os olhos e digo "Amor, não fazia ideia! Ensina-me lá como se faz isso!"... eh eh eh! :)

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Conversa que a Gata Preta Ouviu nas Férias


- Eu, às vezes, esqueço-me que sou uma mulher de 80 anos e desato a fazer leviandades de rapariguinha... coisas de menina de escola! Depois, penso, lembro-me "Maria, tu tens 80, que vai esta gente pensar de uma velha como tu?" E fico sossegada. Mas não dura muito, menina, porque eu, cá por dentro, não tenho 80, eu nunca passei dos 15... :)

segunda-feira, janeiro 02, 2006

Minhauuu... :(



Pronto, outra vez de malas feitas para o Canadá... Vou ter saudades disto.
Começo a sentir seriamente (sim, é necessário que eu sinta, porque a minha "dona" PENSA, o que nunca foi coisa que trouxesse bom resultado) que é tempo de deixar as navegações de lado e ancorar...
Mas o estado da âncora também deixa a desejar... minhauuuu :(
Foto: Marina da Horta (Caiê)