.comment-link {margin-left:.6em;}

sexta-feira, julho 28, 2006

Porque gosto dos meus espécimes...




















Foto: Pintura, Marina da Horta, Caiê

- Estamos todos felizes por teres decidido voltar a casa!
- Pois, eu também, gosto muito desta luz. Demorei mais porque não tinha bem a certeza de como voltar...
- Nós queríamos que voltasses de qualquer maneira - no barco do aventureiro, de boleia na regata, no primeiro avião que arranjasses, de asa-delta...
- O que praí vai! ;) E tu, já decidiste o que fazer à vida?
- Não sei, não sei... Ou vou para a marinha, ou vou dar a volta ao mundo ou vou ser biólogo.
- Hum... Dar a volta ao mundo?
- Era. Mas depois sinto-me como um caracol.
- Os caracóis dão a volta ao mundo? Devem demorar muito tempo, mano!!!
- Não é isso. Mas é aquela coisa de andar sempre com a casa às costas...
- Biologia parece-me uma coisa muito estranha...
-Estranha?!
- Só o nome... "Ciência da vida"! Não se está mesmo a ver que a vida não tem ciência nenhuma?!

quarta-feira, julho 26, 2006

Já todos se esqueceram da união do amor...








Foto: Mural em Creta, J. Cook

"Que distingue teu amado doutro amado ó mais bela das mulheres?
que tem teu amado mais que outros para assim nos suplicares?

Meu amado é alvo e rosado distingue-se entre dez mil
sua cabeça é de ouro maciço
uma copa de palmeira seus cabelos negros como o corvo
seus olhos como pombas nos baixios das águas
banhadas em leite pousadas no ribeiro
suas faces são leitos de bálsamo preparados pelas perfumistas
seus lábios lírios gotejam mirra que se expande
seus braços ceptros de ouro engastados com pedras de Társis
seu ventre marfim polido cravejado de safiras
suas pernas pilares de alabastro firmes em bases de ouro fino
seu aspecto o do Líbano esbelto como os cedros
seu paladar a própria doçura todo ele é desejável
esse é o meu amado esse é o meu amigo mulheres de Jerusalém."

Cântico dos Cânticos, V

segunda-feira, julho 24, 2006

A Gata Diz "Estes Humanos Esquecem Sempre o Fundamental..."

Sim, sim, Cristo perdoou Madalena... e, com toda a certeza, D-us também, na sua infinita bondade. Quanto à sociedade, é evidente que nunca a perdoou, mas a sociedade, essa massa informe e mesquinha, não nos interessa. O que interessa saber, o fundamental, é se Madalena alguma vez se terá perdoado a si mesma...

(minhauuuu, não me parece, não me parece!)

quarta-feira, julho 19, 2006

Conversas que a Gata Preta Ouve # 19




















- Esse teu lado de Jesus Cristo tem muito que se lhe diga...
- Como assim "lado de Jesus Cristo"?
- Já reparaste que estão vinte pessoas na rua mas os vagabundos, os pedintes, os desgraçados vêm todos ter contigo? ... E não é só isso. Tens verdadeira vocação para curares as dores alheias, para resgatares as dores, para assumires os pecados que não são teus, para encheres o teu saquinho de culpas que não tens, para virares as histórias todas do avesso e dizeres "fui eu quem errei", sabendo tão bem que não é verdade, não é verdade!
- ...
- E admiraste de estares cansada.
- Disse "sufocada", não disse "cansada".
- É o mesmo.
- Não me acho Jesus Cristo, acho-me Maria Madalena.
- E que disse Jesus Cristo a Maria Madalena?
- Não sei, não estava lá.
- Não comeces a virar o narizinho! Oh, lá está ela a arrepiar caminho e a meter-se na sua concha!! Que disse ele, vá lá...
- Mas a sério que não me lembro!
- Disse "muito te será perdoado porque tu muito amaste."

Foto: Hugo Dias

segunda-feira, julho 10, 2006

Conversas que a Gata Preta Ouve # 18

- O que mais me irrita é esta mentalidade pequenina e mesquinha desta gente. São como vizinhas desfiando a vida dos outros à janela, dobando e enredando, ocupadas nisto todo o dia, em vez de trabalharem ou de se preocuparem com a vida da sua casa!
-Mas isso é assim aqui ou em qualquer lugar do mundo!
- Pois é! E isso ainda é o mais triste, e o que mais me enoja e me põe doente!
-... Sabes o que és tu?
- ???
- És uma rapariga muito zangada com o Mundo.
- ... Hum. És capaz de ter razão.
- A mim, o que me assusta é que, quando olhas para mim, certas vezes, com certas sombras de luz, parece-me que o teu Mundo sou eu.

quarta-feira, julho 05, 2006

ecorc al ... oiD!


Neste momento, o tempo livre que tenho é para respirar fundo. É como viver num casino. VUPTTTTTTTTTTT! ;)

(O importante é não perder a cabeça... Ela estava aqui agora mesmo... Ou isto era o estômago?!)